• Moema Cambraia

Sustentabilidade e comunicação em prol da mesma causa

Parceria entre Agcom, ClimaInfo e Embrapa, realizou curso que uniu ambientalistas e jornalistas do Amapá.


"Clima e Sustentabilidade na Cobertura Jornalística do Amapá". | Via: Zoom

Não é surpresa para ninguém que o aquecimento global já começou e um exemplo disso são as mudanças climáticas drásticas, o aumento do degelo, alterações no nível do mar, etc. O que muitos achavam ser apenas um mito, se tornou real, e, os problemas climáticos vêm se agravando com o passar do tempo.

Segundo o último relatório AR6 Mudança Climática 2021: A Base da Ciência Física, realizado e divulgado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da Organização das Nações Unidas (ONU), apesar das diversas tragédias já ocorridas com o planeta e o meio ambiente, algumas ainda podem ser minimizadas, como por exemplo, a temperatura de 1,5°C do aquecimento global, que será ultrapassada até 2040, conforme cita o AR6.

O aumento da temperatura, as consequências que isso traz à população e ao meio ambiente, é algo que só pode ser reduzido com medidas imediatas, bem como, os danos que podem ser revertidos e quais seriam os benefícios, são alguns dos dados que constam no relatório.

Para prevenir maiores catástrofes e informar a população do que vêm ocorrendo, a comunicação é essencial. Pensando nisso, o Instituto ClimaInfo, em parceria com a Agência de Comunicação Experimental da Universidade Federal do Amapá (Agcom - Unifap) e a Embrapa - Amapá, decidiu elaborar um curso que une conhecimentos dos ambientalistas e dos jornalistas.

O curso “Clima e Sustentabilidade na Cobertura Jornalística”, ocorre de forma totalmente virtual, através de chamadas de vídeo e é ministrado somente para jornalistas e acadêmicos de jornalismo. Além disso, já aconteceu em diversos estados do Brasil. O evento mais próximo ocorre ainda este mês, entre os dias 20 e 29, para os profissionais e estudantes do Pará.

Divulgação Instagram @clima.info

NO AMAPÁ

No estado do Amapá, a equipe ClimaInfo procurou a Agcom através do Podcast Fala Amazônia para uma parceria, tanto na realização do curso, quanto na divulgação. Dentre todas as inscrições, contou com aproximadamente 20 pessoas que conseguiram atingir ou ultrapassar a meta de 75% de participação exigida para a certificação. O evento ocorreu nos dias 2, 4, 9 e 11 de agosto.

“Não tem mais como negar que a crise climática é uma realidade. A gente precisa gerar informações e subsidiar os jornalistas e comunicadores a ser um elo entre o que é gerado pela ciência e pelo conhecimento", afirma Verena Almeida, ecóloga, gestora ambiental e mediadora do curso.

Verena discorre sobre as mudanças climáticas cada vez mais drásticas e exemplifica que, assim como afeta os seres humanos com sensações térmicas e fisiológicas, afeta também a biodiversidade. Portanto, o impacto é diretamente nos recursos básicos para a vida humana, como água, produção alimentícia e têxtil, entre outros.

Paulo Artaxo (USP e IPCC), Délcio Rodrigues (ClimaInfo), Valdenira Ferreira (IEPA e Unifap), Ana Euler (Embrapa Amapá), Larissa Rodrigues (Escolhas), Carlo Koury (Idesam), Claudio Angelo (Observatório do Clima) e Lilyan Rodrigues (Agcom Unifap), foram os palestrantes do evento online no Amapá.

Palestrantes do dia 11 de agosto. | Divulgação WhatsApp

A ecóloga diz ainda, ser um privilégio a participação dos palestrantes: "nunca vi uma iniciativa assim acontecer, o Amapá só tem a ganhar (...) esperamos que esse legado possa trazer mais informação para a sociedade”. Verena reforça ainda a necessidade de medidas a longo prazo, como por exemplo, implantar uma economia com base florestal mais forte e menos vulnerável.

Tatiane Matheus, jornalista e pesquisadora do ClimaInfo, afirma que as aulas conseguiram atingir seu objetivo, com a troca de experiências e informações no decorrer das aulas. “O apoio da Agcom foi primordial para adaptarmos o curso à realidade amapaense e ainda mais seguir na produção de conteúdos relevantes sobre o que foi aprendido pelos alunos”, afirma a jornalista acerca da parceria.

Ela explica que o papel dos jornalistas é essencial para mostrar os aspectos científico, social, político e econômico na temática ambiental. Portanto, o Climainfo mostra formas de combater e/ou reverter os efeitos das mudanças climáticas para que, cada vez, mais os jornalistas possam ter ferramentas para uma melhor cobertura ambiental.

“Ademais, a única forma de combater as fake news são informações e dados baseados na ciências”. Tatiane Matheus

Dentre as atividades passadas pelo ClimaInfo, uma delas foi a produção de uma pauta jornalística relacionada aos assuntos abordados nas palestras. Apesar de não obrigatório a realização das pautas em matérias ou reportagens, alguns alunos decidiram seguir em frente, sendo dois deles, repórteres da Agcom. As matérias relacionadas sairão no nosso portal ainda este mês.

As aulas do curso estão disponíveis no YouTube do ClimaInfo. Para assistir a Playlist “Amapá | Curso ClimaInfo para Jornalistas", acesse aqui.


0 comentário