top of page
  • Foto do escritorAGCom

Aos 76 Anos, estudante de nutrição cria startup de suplementação natural no Amapá

Atualizado: 4 de jun.

Iniciativa de Antônia Bezerra ganha destaque no empreendedorismo sustentável e inovação no mercado local.

Por Neto Vinhas


A idade nunca foi uma barreira para sonhar e vencer no mundo dos negócios | Foto: Jhon Martins/GEA

Empreender é um desafio, agora imagina na terceira idade. Essa coragem foi tomada pela Antônia Bezerra, de 76 anos, ao fundar a “Amazon Bioprotein”, uma startup de suplementação natural localizada no Amapá. A inovação do empreendimento está na composição dos produtos feitos com Cariru (Talinum triangulare), uma hortaliça tradicional da Amazônia que carrega propriedades bacterianas e anti-inflamatórias.


O dom de empreender sempre esteve presente na vida de Antônia, que há 42 anos atua no segmento gastronômico e atualmente está no último semestre do curso de Nutrição. Esse percurso a levou a criar o empreendimento, ainda em fase de projeção, que já está trazendo avanços significativos para a indústria de suplementos naturais no mercado amapaense.


 “O interesse surgiu quando um professor, que tem uma startup, comentou em sala de aula sobre esse universo, ainda desconhecido para mim. Fiquei fascinada e despertou a curiosidade para conhecer o mundo das startups e, quando conheci como tudo funciona, sentir a necessidade de abraçar o empreendedorismo de inovação, nasceu uma vontade forte de fundar a minha própria empresa e trilhar meu caminho”, conta.

 

Foi então que encontrou numa folha rica em proteínas — o Cariru, a projeção de seus produtos. A hortaliça é composta por cálcio, ferro, vitaminas A e C, além de potássio. É uma planta tradicional e muito utilizada na gastronomia amazônica.

 

“A minha perspectiva de transformação é que a minha empresa vai oferecer uma suplementação natural, que não vai agredir o organismo, ao contrário, usando o suplemento, o cliente irá se nutrir de uma proteína de alto valor proteico. Além disso, uma parte importante e indispensável desse processo é o cultivo do cariru, que não agride o meio ambiente, e tudo isso demonstra uma solução inovadora para o mercado de suplementos”, menciona.

 

Até o produto final, a planta passa por algumas etapas, que exigem atenção e manuseio minucioso. O procedimento é composto pelo processo de higienização, secagem em estufa própria e trituração para transformação em farinha. A partir disso, é realizada a extração da proteína e dos sais minerais.

 

“É um procedimento que ocorre sem usar aditivos, por isso produzimos um produto totalmente natural e com grandes potenciais e benefícios. É muito interessante e prezamos pela qualidade em todas as esferas do preparo da suplementação”, explica.

Suplementação natural feita com Cariru | Foto: Charly Sanches/GEA

A startup “Amazon Bioprotein” está sendo desenvolvida com a orientação da sua filha, Erika Bezerra, CEO da Associação Amapaense de Tecnologia (Amapatec). Também conta com a contribuição do Sebrae Amapá, que garantiu suporte financeiro mensal de R$ 6.500 para o incremento do negócio, expondo as potencialidades e confiança na iniciativa da empreendedora.

 

“O meu negócio contribui para o mercado local porque fomenta a agricultura familiar, eles são os fornecedores da matéria-prima, fazem parte desse protagonismo. E também os amapaenses que serão os revendedores dos nossos produtos. É uma união, são camadas que fazem parte do caminho que a nossa empresa percorre, então a contribuição de todos é fundamental para transformação desse cenário no Amapá. Estou muito feliz com a minha empresa e a repercussão dela”, finaliza a empreendedora. 

 

O conhecimento obtido por meio da graduação fez com que Antônia participasse do evento StartupON, onde ela deu os primeiros passos para abrir seu próprio negócio. Além disso, a base e o apoio familiar foram importantes ferramentas de consolidação da empresa que, além de contar com o apoio da filha, também teve influência direta do outro filho, Yuri Bezerra, fundador da startup YBYRÁ.


Antônia Bezerra no evento Startup20 | Foto: arquivo pessoal

A história de Antônia e da “Amazon Bioprotein” mostra que a idade é apenas um detalhe para quem tem sonho de empreender.  A jornada de inovação por meio da hortaliça amazônica traz uma enorme contribuição ao mercado local e cria mais possibilidade de práticas sustentáveis e de fomento à agricultura familiar, além, claro, de inspirar as pessoas de todas as idades. 

0 comentário

Comments


bottom of page