Outubro Rosa: Resistência e união marcam programação de pacientes oncológicas

Grupo mulheres criam projeto com intuito de ajudar mulheres em tratamento oncológico.

Por: Cássia Lima

Pacientes oncológicas são símbolo de resistência e união/ Foto: Arquivo


As Pacientes Oncológicas Unidas pela Vida e pelo Amor (Pouva) iniciaram a programação do Outubro Rosa 2022 com apresentações culturais, ações sociais e palestras. A proposta é sensibilizar outras mulheres para os exames precoces e diagnóstico contra câncer de mama e colo de útero, além de compartilhar vivências sobre o tratamento ofertado na rede de saúde pública do Amapá.

No início do mês houve programação com distribuição de brindes, palestras com mastologistas, oncologistas, nutricionistas, psicólogas e farmacêuticas, além de depoimento de pacientes que estão enfrentando a doença. “Esse é um momento muito importante para todas nós que enfrentamos essa doença. Ter esses momentos de comunhão, cuidados com a pele e cabelo reforçam que juntas somos mais fortes e que a doença não é maior que nossa perseverança”, contou Kátia Trindade, que faz tratamento contra o câncer.



Entrega da peruca é símbolo de resistência e autoestima contra a doença./ Foto: Arquivo

Além de serviço de corte de cabelo, designer de sobrancelhas e massagem, as mulheres em tratamento participaram de um momento super especial de entrega de peruca. “Esse momento de entrega da peruca é um marco para elas. Nessa hora muitas recuperam a autoestima que a queda do cabelo ocasiona. Isso traz vigor e fortalecimento para combater a doença. E a POUVA tem esse propósito maior”, explicou Lea Laerte, uma das coordenadoras da Pouva.


União maior que tudo reuniu pacientes para mudar realidade oncológica no Amapá/ Foto: Arquivo

Para a dona de casa Luana Trindade, que faz tratamento contra o câncer de mama, receber uma peruca é mais que um propósito estético. “Esse é um ato de amor ao próximo. Uma mulher receber uma peruca é recuperar uma parte de você perdida no tratamento. É ter acesso e reconhecer sua própria imagem no espelho, por isso esse ato é tão importante para nós”, frisou.

As ações do grupo se intensificam durante todo mês de outubro com programações em institutos penitenciários, órgãos estaduais, além de ações com parceiros como o Ministério Público, prefeituras e empresas privadas.


Ação também ocorre em secretarias e institutos penitenciários/ Fotos: Arquivo

Todas as ações culminam com a mensagem de prevenção ao câncer e também com a entrega do calendário da Pouva 2023, que destaca fotos das pacientes em tratamentos feitos por voluntários. O calendário é entregue para autoridades e sociedade em geral com a meta de sensibilizar homens e mulheres para a rotina de exames precoces e para o tratamento da doença.


Pouva

As Pacientes Oncológicas Unidas pela Vida e pelo Amor (POUVA) iniciaram em 2017 com um grupo de pacientes oncológicas que estavam insatisfeitas com as dificuldades enfrentadas pelo tratamento no Amapá. Na época, Léa, Paula, Josi e Deo se conheceram nos corredores da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacom). Essas quatro mulheres uniram-se com objetivo de ajudar aqueles pacientes com baixa estima, desacreditados e sofridos pelo nosso inimigo em comum, o câncer. Com o passar do tempo, elas perceberam que poderiam somar de outras formas para melhorar a oferta do tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS) descobriram a importância do trabalho em grupo.

Hoje o grupo possui CINCO pacientes oncológicas, que estão em tratamento de câncer de mama, e promove desde 2019 o calendário anual, feito com ensaio de fotos com pacientes oncológicas em tratamento e controle. O trabalho delas se tornou tão importante que o foi reconhecido pela Assembleia Legislativa do Estado do Amapá (ALAP).


Léa Laerte recebendo de colaboradora da Pouva cabelos para confecção de perucas para pacientes oncológicas./ Foto: Arquivo

“O primeiro Outubro Rosa que fizemos foi no hospital geral e depois realizamos em outros ambientes. Vale destacar que nosso trabalho é todo voluntário, contamos e precisamos de doações, colaboradores e a produção do nosso calendário anual”, informou Léa Laerte.


Conquistas

Nestes cinco anos de lutas o grupo teve conquistas e registrou diversas denúncias e manifestações em órgãos públicos como Ministério Público Estadual, Assembleia Legislativa e Secretaria de Saúde. Uma dessas ações é um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que nos possibilitou garantias de alguns benefícios, como:

1) Um novo espaço para UNACON, com capacidade para atender mais pacientes;

02) Retorno de exames de imagens e patologia;

03) Pactuação com hospital particular para realização de cirurgias oncológicas;

04) Leitos e equipamentos modernos, através de emenda parlamentar conquistada via manifestações em rede públicas;

05) Acesso à medicação para controle de dor.

Atualmente, o grupo ainda luta para direito ao Passe Livre para pessoas com câncer (projeto que conta com o apoio do vereador Alexandre Azevedo), cotas de emprego para pacientes após tratamento de câncer, ajuda de custo para pacientes em tratamento (muitos não têm renda fixa e lhes é negado o direito ao auxílio saúde), Casa de Apoio aos pacientes e acompanhantes dos interiores.

O grupo possui reuniões mensais e ações gratuitas para sensibilizar pela causa, não apenas no mês dedicado ao tema, mas ao longo de todo o ano. Para se voluntariar ou realizar doações é necessário entrar em contato com os perfis oficiais das pacientes.


Para doações ou mais informações sobre o POUVA

Facebook: Pouva Pacientes Oncológicos

Instagram:Pouva5

Contato: (96)99101-4176 – Léa Laerte.



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo