top of page
  • Foto do escritorAGCom

Reciclagem de vidro: projeto promove sustentabilidade e economia em Macapá

Ecopontos para coleta e reciclagem de vidro foram distribuídos na capital, um exemplo de economia sustentável.


Por Anny Caroliny Rêgo

Edição: Aretusa Fernandes

Reciclagem de vidro
Geladeiras reutilizadas para a coleta de vidros. Foto: Anny Caroliny Rêgo.

Os vidros são utilizados em todo o mundo e não são biodegradáveis, além disso, permanecem na natureza por cerca de 10 mil anos. Por levar muito tempo para serem absorvidos novamente pela natureza, os vidros aumentam consideravelmente o volume de “lixo” em áreas urbanas, periféricas e aterros sanitários. Pensando em minimizar esse problema, a Prefeitura de Macapá distribuiu postos de coletas de vidros em pontos estratégicos da cidade.


Os ecopontos fazem parte de um projeto da Secretaria Municipal de Zeladoria Urbana (Semzur) para coleta e reciclagem de vidro. Geladeiras recolhidas pelo projeto “Descarta Treco” são usadas para armazenar o material, que, posteriormente, é levado para reciclagem por uma empresa parceira.


Os vidros recolhidos passam por um minucioso processo de moagem ou granulação, tornando-se areia de vidro, revestimentos, misturas para artesanato, peças cimentícias para decoração, cubas, pias e pisos. A especialista da empresa parceira, Janaína Silvestre, explica acerca dos benefícios da reciclagem de vidro ao meio ambiente.


“Ambientalmente, os benefícios são a redução do uso de recursos naturais como água, areia, pedras, minerais e emissão de CO2. Além de aumentar a vida útil de aterros sanitários, pois diminui o volume de material que não se decompõe e que ocupa grande parte dentro desses espaços de descarte”, conta.


Aos empreendedores que trabalham com materiais de vidro e que não sabiam o que fazer após o consumo, agora possuem a opção de um descarte seguro e sustentável. Para empreendedora do ramo alimentício Soraia Souza, que atua no Mercado Central, o projeto a ajudou tanto com o descarte dos vidros do restaurante quanto os de casa. Ouça:

Os vidros, mesmo sendo produzidos pela sílica, que é um dos componentes presentes na areia das praias, são elementos extremamente resistentes às alterações climáticas, levando muito tempo para serem absorvidos novamente pela natureza.


Segundo a Agência Internacional de Energia (AIE), a matéria-prima a usada para a fabricação do vidro no estado bruto, libera gases do efeito estufa durante o processo de fusão, o que leva as comunidades a repensarem também sobre o descarte sustentável do produto final, como as garrafas, embalagens, pratos e outros objetos de vidro, pois a grande preocupação é que o vidro depois de quebrado, se transforma num material perigoso que pode causar acidentes em humanos e animais.

Geladeiras para reciclagem de vidros.
Descarte de garrafa no ecoponto. Foto: Anny Caroliny Rêgo

Saiba como descartar

Para realizar a reciclagem dos materiais é necessária uma prévia seleção do que se pode ou não reciclar. Em todos os ecopontos disponíveis na cidade há informações sobre a forma correta de descarte.


Materiais que podem ser reciclados:

• Potes de vidro;

• Garrafas;

• Copos de vidro,

• Embalagens e frascos de produtos alimentícios.


Materiais que não podem ser reciclados:

• Espelhos;

• Vidros planos;

• Lâmpadas;

• Cerâmicas;

• Porcelana,

• Tubos de TV.


*Reportagem produzida na disciplina de Webjornalismo ministrada pelo professor Alan Milhomem.

0 comentário

Comments


bottom of page