• Giovane Brito

Projeto Vira-lata cuida de cães e gatos que vivem na UNIFAP

Atualizado: 7 de nov.

Grupo de voluntários vendem latas de alumínio descartadas no Campus Marco Zero, para comprar ração


Por: Giovane Brito


Cachorro que vive no bloco de saúde na UNIFAP (Foto: Giovane Brito)


É comum encontrarmos cães e gatos espalhados pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Esses animais já ganharam o carinho e afeto da comunidade acadêmica. Muitos sobrevivem apenas com alimentos doados, mas infelizmente, não tem sido o suficiente para atender a demanda dos bichinhos.

Pensando nisso, um grupo formado por alunos, técnicos e professores criaram o “Projeto Vira-lata”. os voluntários reúnem latas de alumínio, descartadas pela comunidade acadêmica, vendem e compram ração para os animais.


Vice coordenadora do projeto (Foto: Fernando Tavares/AGCOM)


A farmacêutica Allana Negreiros ingressou como voluntária e, logo depois, assumiu a coordenadoria do projeto. “Sempre gostei muito da causa animal. No ensino médio, me voluntariei para participar de um projeto que ajudava animais silvestres. Quando eu conheci o Projeto Vira-lata, acabei me encaixando e foi algo bem orgânico”, conta.

Allana é uma das 27 pessoas que participam da iniciativa. O projeto reúne alunos de vários cursos, como Pedagogia, Fisioterapia, Farmácia, Medicina, Engenharia e Ciências Biológicas. Além disso, estudantes de outras instituições, movidos pela vontade de ajudar, uniram-se a causa animal.


Como é desenvolvido o projeto?


Voluntária da equipe de coleta (Foto: Ana Laura)


Para comprar ração, os voluntários vendem latas de alumínio descartadas pela população. O tempo decomposição de um produto de alumínio é de mil anos, de acordo com pesquisa realizada pelo Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação no Estado de São Paulo (SEAC-SP). Dessa forma, o projeto além de ajuda os animais que vivem na UNIFAP, também cuida do meio ambiente. Produtos com a possibilidade de serem descartados no chão do Campus, são transformados em uma boa ação.


Voluntária do projeto Vira-lata / Foto: Fernando Tavares/AGCOM


Ana Laura é acadêmica de fisioterapia e voluntária do projeto. Ela conta um pouco sobre a importância da iniciativa. “Ao invés de colocar entulho, onde já tem muito lixo, optamos pela reciclagem. Nós ajudamos o meio ambiente com a reciclagem de latinhas de alumino e ajudamos os animais da UNIFAP, que fazem parte da história de cada acadêmico que entra e sai do Campus”, comenta.


Os voluntários são divididos em quatro equipes: líderes, responsáveis por organizar as outras equipes; coletores e transportadores, que reúnem as latas deixadas nos pontos de coleta, fazem a limpeza e transportam ao local de venda, além de comprarem as rações e, por fim, a equipe de abastecimento, que analisa onde os animais ficam e instalam os comedouros pela UNIFAP. O projeto ainda conta com a equipe de redes de sociais que divulgam as ações do projeto.


Falta de consciência da população preocupa os voluntários (Foto: Giovane Brito/AGCOM)


Um problema bem recorrente vem dificultando o trabalho dos coletores: o descarte de materiais, como papéis, plásticos e resto de comida no local direcionado a coleta de latas de alumínio. Isso expõe a falta de consciência da comunidade acadêmica.


Idealizador e coordenador do projeto (Foto: Arquivo pessoal)


“A principal riqueza que pode ser construída com o projeto, é a consciência, tanto a consciência do cuidado com os animais, quanto a do meio ambiente”, ressalta Heitor Silva, coordenador do projeto.

Para ajudar o projeto Vira-lata, separe a sua lata de alumínio e descarte nos pontos de coleta, que estão localizados no Restaurante Universitário e no bloco de saúde, bem ao do Laboratório de Fármacos.



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo