top of page
  • Foto do escritorAGCom

Orla de Macapá recebe mutirão de limpeza em celebração ao Dia Mundial dos Oceanos

Iniciativa é do projeto OLAMAR e Manas do Sup. Na ocasião, mulheres munidas de pranchas do (SUP) navegaram pelo Rio Amazonas em busca de resíduos sólidos.


Por Raquel Oliveira e Mariana Braga


Observatório OLAMAR coleta micro plásticos na Orla de Macapá. Foto: Fernanda Ferreira/UNIFAP.


Em apenas uma hora de atividade, a equipe do projeto OLAMAR e Manas do Sup coletaram diversos materiais que foram descartados no maior rio de água doce – Rio Amazonas. Entre os resíduos, foram encontradas sandálias, isopor, latinhas, garrafas PET e sacolas plásticas. A ação faz parte da celebração do Dia Mundial dos Oceanos, comemorada no dia 8 de junho, em prol à preservação ambiental e à saúde dos mares.


Mulheres munidas de pranchas de Stand Up Paddle (SUP) navegaram pelo Rio Amazonas em busca de resíduos sólidos.Todo o lixo recolhido será direcionado para contagem e avaliação com o objetivo de caracterizar o tipo, peso e identificação dos resíduos. Esses dados serão posteriormente disponibilizados à comunidade para embasar decisões e políticas públicas focadas na gestão ambiental da orla.


A integrante do grupo Manas do Sup, Ana Cristina, ressalta a importância de pequenas ações individuais para a preservação do meio ambiente. “É uma experiência muito boa, despertando a consciência ambiental, achamos todo tipo de resíduo. É muito bom essas pequenas ações começarem e assim ir expandindo”, contou.    


Manas do SUP realizam coleta de lixo flutuantes. Foto: Mickael Marques/IEPA.


A Década do Oceano Amapá, por sua vez, é uma iniciativa que promove ações com foco na preservação marinha e na valorização dos estudos aplicados na área. No Amapá, o evento é organizado pelo Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (IEPA).


A pesquisadora do IEPA e coordenadora do OLAMAR no Amapá, Emarielle Pardal, pontua a relevância da ação de limpeza da orla, que contribui para a sociedade como um todo.


“Sobre a limpeza do lixo flutuante, ele é um ator, é uma coisa que acontece ao redor de Macapá. E esse lixo representa muitas coisas, falta de saneamento básico, falta de consciência ambiental e esse lixo que ele está saindo e flutuando, ele pode chegar até em outros países, como o Rio Amazonas, ele influencia até a costa da Venezuela, então ele pode até passar daqui e chegar em outros países”, ressalta.


A ação de limpeza da orla de Macapá é apenas um exemplo das diversas iniciativas que estão sendo realizadas no durante a Semana da Década do Oceano no Amapá que acontece entre os dias 8 e 16 de junho. As rodas de conversas, que estão em destaque no evento, reforçam que a união de esforços entre diferentes setores da sociedade é fundamental para garantir a proteção dos  mares e a construção de um futuro mais sustentável para o planeta.


Foto: Fernanda Ferreira/UNIFAP.

0 comentário

Comments


bottom of page