• Léo Nilo

O FIM chegou: como o festival de cinema mais antigo do norte se adaptou à 2021

Atualizado: 26 de jun. de 2021

Realizado desde 2004, o Festival Imagem-Movimento acontece pela primeira vez de forma online.

17ª edição do Festival Imagem-Movimento. (Foto: Divulgação)

O Festival Imagem-Movimento (FIM) realiza sua 17ª edição esta semana, de 23 a 27 de junho, em meio às circunstâncias mais atípicas de sua trajetória. Com a decorrência da pandemia do COVID-19, o festival, tradicionalmente presencial, está sendo realizado de forma remota. Mais de cinquenta filmes serão exibidos, entre documentários, videoclipes e obras ficcionais.

De acordo com Carla Antunes, integrante da equipe de curadoria do festival, a decisão de realizá-lo de forma online foi tomada ao longo de 2020, baseada nas soluções também propostas por outros festivais de cinema pelo mundo. “Algumas [soluções] a gente foi inventando enquanto construía a programação. [...] As próprias reuniões semanais via videoconferência. E agora, o processo de exibir o filme no Youtube, levou todo um procedimento que a gente não tinha ideia de como seria”, Carla afirma. Apesar disso, a transição para a web também abriu possibilidades, como a maior duração da programação por dia.

A pandemia, no entanto, não afetou apenas os bastidores do festival, mas toda a cadeia produtiva do audiovisual no país. Onassis Renan, estudante de 17 anos criado em Porto Grande - AP, dirigiu seu curta-metragem “O Segredo da Noite” em 2021, e aponta a pandemia como uma das principais dificuldades da produção. Igor Cardoso, diretor de “Ausência” entrevistado em maio pela AGCOM, afirma que a COVID-19 afetou até mesmo a maneira que as pessoas interpretam seu filme.

Frame de O Segredo da Noite, dirigido por Onassis Renan. (Foto: Reprodução do Facebook)

Para Carla Antunes, o propósito de realizar o FIM nessas circunstâncias é o mesmo que o festival sempre teve: resistência. Encarando o desamparo governamental ao setor artístico, promover e veicular o cinema independente é também uma forma de valorizá-lo. “Se a gente for pensar que cada filme reúne dezenas, às vezes centenas de pessoas, é muita gente que de alguma forma a gente está contribuindo com o trabalho. Acho que é muito significativo essa valorização mútua, porque ao valorizar esses trabalhos a gente valoriza o nosso também”, ela afirma.

ESTRUTURA DO FESTIVAL

Em 2021, o Festival Imagem-Movimento será dividido em 7 mostras: A Mostra Miscelânia, composta por 4 filmes, destaca histórias ficcionais oriundas de vários estados do Brasil; A Mostra Apocalipse, com 3 filmes, reúne obras voltadas para o terror e suspense; A Mostra Quintessência, de 4 curtas, veicula produções experimentais; A Mostra Memorabilía, com 8 filmes, projeta documentários que registram os mais variados aspectos da vida; E, no último dia do festival, a Mostra Abre Caminhos, com 3 filmes, para refletir sobre fins e inícios.

A exibição principal do festival, no entanto, é a já tradicional “Mostra Fôlego!”, composta por 24 filmes de diretores amapaenses, entre mini documentários, videoclipes e curtas ficcionais. A mostra é competitiva e o ganhador, selecionado por dois jurados mais o voto popular, levará o Prêmio Gengibirra do Audiovisual, além de um incentivo financeiro no valor de R$2.500,00.

Platéia do FIM 2020. (Foto: Reprodução do Facebook)

Nesta edição, há também a novidade da Mostra Despintada, composta completamente por filmes de estudantes da rede pública de ensino do Amapá. Carla Antunes, que sugeriu a criação da mostra, ressalta a importância do FIM e de outros festivais para incentivar e fomentar as produções estudantis: “A gente sabe que os jovens já produzem pra caramba, e [a Mostra Despintada] foi uma forma de iniciar esse contato com eles”, afirma.

Apesar da recente criação, a mostra já provocou resultados, como é o caso de “O Segredo da Noite”, dirigido por Onassis Renan. Fã de audiovisual e cineasta autodidata, foi com a notícia da Mostra Despintada que ele se reuniu com sua equipe para escrever e eventualmente filmar o curta. Contando com o apoio da escola, permitindo-os filmar até de noite, hoje é uma das seis produções escolhidas para a exibição, que também é competitiva, com um prêmio de R$1.500,00 para o vencedor.

O Festival Imagem-Movimento será exibido do dia 23 a 27 de junho de 2021, através do próprio canal no YouTube. Além dos filmes, a programação conta com oficinas, debates e um show de encerramento. O cronograma detalhado pode ser acessado no blog oficial do evento.

Banner de divulgação do FIM 2021. (Foto: Divulgação)

SERVIÇO

17ª edição do Festival Imagem-Movimento

Data: 23 a 27/06/2021

Local: Canal oficial do YouTube

0 comentário