• AGCom

JOVENS UNIVERSITÁRIOS DEDICAM ALGUNS MINUTOS DA SEMANA À ORAÇÃO EM BUSCA DA PAZ INTERIOR

Fernando Pereira/ AGCom

O que você costuma fazer em trinta minutos? Algumas pessoas dedicam esse tempo para ver vídeos na internet ou ler alguns capítulos atrasados de um livro. Outros preferem conversar com os amigos pelas redes sociais, ocupar a mente com algum jogo mobile e assim por diante. Mas um grupo de estudantes da Universidade Federal do Amapá resolveu utilizar esses preciosos minutos na vida corrida de um universitário para algo diferente: orar com o grupo ‘’D30 minutos para Jesus’’.


Imagem: Divulgação

A ideia, segundo a acadêmica do curso de Licenciatura em História e integrante do D30 minutos para Jesus, Ana Flávia Martins (22 anos), surgiu quando um grupo de jovens da igreja católica enxergou a ‘’necessidade de fazer com que os acadêmicos, mesmo com a correria e pressão que a vida acadêmica impõe, busquem um ponto de refúgio por trintas minutos para relaxar e viver uma experiência diferente’’.


Os organizadores participam das comunidades católicas Shalom e da Renovação Carismática, mas estão abertos para acolher pessoas de todas as segmentações religiosas, tendo como principal intuito proporcionar momentos de paz para os estudantes da Unifap.

Acervo "D30"

O tempo dos encontros é dividido entre momentos de fraternidade, como a acolhida, apresentação dos participantes, onde falam seu nome, idade e curso, realizam troca de abraços, louvores, oração e encerram com o momento de partilha para falar como se sentiram e o que acharam da experiência, contribuindo com sugestões, agradecimentos ou críticas.

Imagem: Divulgação

O ‘’D30’ já existe há dois anos e não possui limite de vagas. As reuniões começam às 18h, pontualmente, todas as terças-feiras, no Centro de Vivências da Unifap (CV), e são finalizadas às 18h30min, com concentração dos participantes assíduos às 17h30min para recrutar novos participantes, por meio da distribuição de panfletos e explicação das suas experiências ao longo de suas caminhadas como jovens católicos.

0 comentário