• Gabriela De Matos

Dia Internacional da Animação é marcado por exibição de curtas-metragens nacionais e internacionais

Atualizado: 29 de out.

Animação amapaense ‘Solitude’ é destaque no evento


(Foto: @solitude.animacao/ Instagram)



Após dois anos sem exibições presenciais, o Dia Internacional da Animação volta a ser celebrado em Macapá com exibições de curtas metragens. O evento aconteceu ontem, dia 28, no espaço da Casa Viva. Reunindo 10 obras nacionais e 6 produções internacionais. Com apoio do coletivo Tenebroso Crew, o filme Solitude, dirigido por Tami Martins, foi destaque na noite de sexta. É a primeira vez que uma animação amapaense compõe a lista de obras exibidas no evento.



Público assiste às animações no espaço da Casa Viva (Foto: Gabriela de Matos/AGCOM)


Jami Gurjão, representante do Tenebroso Crew, conta sobre a principal missão do Dia Internacional da Animação.

“mostrar a diversidade que o país tem na produção de animação. E também formar plateias que consumam, que que acessem, que sempre que possível tenham acesso a esse tipo de material, mesmo que ainda seja associado a um público infantil. Hoje, por exemplo, a gente tem mostras que não são voltadas ao público infantil. Temáticas complexas, tanto nacionais quanto internacionais. Então é um gênero, é uma técnica de cinema que não acessa muitos lugares ainda''.


(Foto: Gabriela de Matos/AGCOM)


Jami também fala de como, apesar da cultura geek estar crescendo bastante na capital amapaense, faltam incentivos para essas pessoas que querem trabalhar com a arte da animação.

“essa formação. Ela ainda é um pouco carente, principalmente aqui na nossa cidade, na região Norte. Ainda é uma formação um pouco carente. Hoje em dia a gente consegue aprender, por exemplo, muitas coisas com tutoriais na internet, mas presencialmente a gente ainda sofre com essa carência de formação. Então eu espero que seja também uma inspiração para que as pessoas que têm curiosidade pesquisem sobre e se alimentem também dessa cultura que é a arte do cinema de animação”.


(Foto:@solitude.animacao/ Instagram)


Desde 2004, o Dia da Animação acontece nacionalmente e pela primeira vez com uma animação amapaense compondo a Mostra Nacional. A produção se chama Solitude, é um curta metragem de animação dirigido pela Tami Martins com produção da Castanha Filmes. A obra foi fruto do primeiro edital de audiovisual do Amapá, primeiro e único até o momento. Animação amapaense ‘Solitude’ é destaque no evento


Em entrevista ao G1 Amapá, Tami Martins destaca a história do projeto. “Solitude' conta a história de Sol, uma mulher amapaense que está passando por um 'perrengue', que acabou de terminar uma relação amorosa que não era muito legal, e ela está voltando a descobrir e entender a si mesma. E a sombra dela foge para o deserto do Atacama, onde ela acha que vai ficar o mais só possível, em busca de independência. E elas só vão poder se reencontrar, se encontrarem a si mesmas através da solitude”, conta Tami Martins.


A produção retrata cenários locais, em algumas cenas é possível ver a protagonista andando de bicicleta pela orla do bairro Perpétuo Socorro. Ao longo do filme, a história se divide entre o cenário do Igarapé das Mulheres e o deserto do Atacama.


Protagonista Sol, passeando pelo Igarapé das Mulheres. (Foto:@solitude.animacao/ Instagram)



Protagonista Sol, passeando pelo Igarapé das Mulheres. (Foto:@solitude.animacao/ Instagram)


Igum Jorge, ilustrador de cenário de Solitude esteve no evento e aprensentou as fases em diversos cenários do filme, os esboços e escolhas dos bastidores da produção.


“A gente ainda tava testando paleta de cores, então não sabíamos se ia ser quente, se ia ser frio… Macapá é quente claro que ia ser quente”, brinca.

“mas ainda assim, temos momentos tristes. Então a gente teve que achar um equilíbrio entre isso”, conta o ilustrador.


Processos de ilustração de Solitude (Foto: Gabriela de Matos/AGCOM)


Igum conta que a produção do projeto estava espalhada pelo país durante o processo de produção.

“Eu estava aqui em Macapá, tinha pessoas de Belém, de São Paulo, os animadores estavam espalhados pelo Brasil. A Tami acho que estava na bahia, dirigindo de longe… acredito que chegou a ter uns 75 animadores. Uma coisa importante que a Tami priorizou foram artistas de Macapá, então ela tentou pegar essa mão de obra daqui”, completa o ilustrador.


Esboços do cenário do quarto. (Foto: Gabriela de Matos/AGCOM)


Embora a obra de Tami Martins já tenha ganhado algumas premiações, Igum conta que exibir a produção em Macapá é um sentimento diferente, é uma grande emoção ver o alcance gigantesco que a animação está tendo.

“Quando eu era mais novo, já rolava essa exibição aqui em Macapá, então o filme passou na Grécia, passou por outros lugares da Europa, ganhou prêmio do Rio de Janeiro e eu fiquei bem feliz, mas hoje vendo aqui em Macapá, eu fiquei muito mais emocionado, não sei explicar o porquê, quando eu era mais novo eu via outros artistas, e hoje sou eu, e era um objetivo quando eu era adolescente, eu fiquei muito feliz”, encerra.


Animação Solitude (Foto: Tami Martins/Arquivo Pessoal)


O evento traz obras dos Estados de Alagoas, Amapá, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo; nas produções internacionais fora exibido curtas do Chile, Croácia, Portugal e Reino Unido.

Produções Nacionais


Quando os Morcegos se Calam (Filme Histórico) - Direção: Fábio Lignini. 1986 – Rio de Janeiro/RJ


(OvO) - Direção: Mônica Moura. 2018 – São Paulo/SP


Cadim - Direção: Luiza Pugliesi Villaça. 2022 – São Paulo/SP


Solitude - Direção: Tami Martins. 2021 – Macapá-AP


Erêkauã - Direção: Paulo Accioly. 2021 – Maceió/AL


Íris - Direção: Sofia Travassos. 2021 – Rio de Janeiro/RJ


Quando a Chuva Vem? - Direção: Jefferson Batista. 2019 – Carpina/PE


Um Artista da Fome - Direção: Moisés Pantolfi. 2021 – Guarulhos/SP


Tá Foda - Direção: Aline Golart, Denis Souza, Fernanda Maciel, Icaro Castello, Ligia Torres e Victoria Sugar. 2021 – Pelotas/RS


Coelhitos e Gambazitas - Direção: Thomas Larson. 2022 – São Paulo/SP


Produçõoes Internacionais

Cantar Con Sentido, Una Biografía de Violeta Parra - Direção: Leonardo Beltrán Stop Motion. 2016 – Chile


Signs – direção: dustin rees. 2020 – Croácia


Tough - Direção: Jeniffer Zheng. 2016 – Reino Unido


“Estou?” - Direção: Pedro Martins. 2020 – Portugal


Cockpera - direção: kata gugic. 2020 – Croácia


O peculiar crime do estranho Sr. Jacinto - direção: bruno caetano. 2019 – Portugal


(Foto:@solitude.animacao/ Instagram


(Foto:@solitude.animacao/ Instagram)


#jornalismoAGCOM #animação #amapa #gabrielamatos




































0 comentário

Posts recentes

Ver tudo