top of page
  • Foto do escritorAgnes Matilde

Contadores de histórias se reúnem em evento em frente a Casa do Artesão

Atualizado: 8 de abr. de 2023

Foram dois dias de contação de histórias, peças teatrais, apresentação musical e dinâmicas com o público infantil.


Por Agnes Matilde


Abertura do evento com alguns dos participantes. Da esquerda para a direita: Angelita, Esmeraldina dos Santos, Eugênia Mesquita, Rute Xavier, Tia Eli, Joca Monteiro, Luiz Junior e Lu de Oliveira. Foto: Agnes Matilde

Em comemoração ao Dia Internacional dos Contadores de Histórias, celebrado no dia 20 de março, foi realizado este mês, em frente à Casa do Artesão, o II Encontro Amapaense dos Contadores de Histórias. O evento foi coordenado pela Secretaria de Cultura do Estado do Amapá (Secult) e fez parte das programações da Semana Estadual do Artesão Amapaense.


As atrações também envolveram brincadeiras e interações diretas com o público, majoritariamente formado por crianças. Entre essas apresentações está a de Esmeraldina dos Santos, contando histórias há mais de 20 anos, trouxe seu conto com o ritmo do marabaixo. "Meu primeiro livro foi sobre a história do meu povo, sobre a história do povo negro e a chegada deles no Amapá. Depois fui escrever sobre o marabaixo, porque nós não temos pra mostrar pras crianças como é que faz os ladrões de marabaixo, porque os ladrões de marabaixo, se você ver, é uma história e isso me preocupava muito porque as pessoas não sabiam explicar. Daí me veio a ideia de começar a escrever e fazer as próprias músicas para a criança entender o que é o ladrão de marabaixo", afirma Esmeraldina.


Esmeraldina também fala sobre a sensação de poder utilizar do marabaixo para contar suas histórias. "Fico muito feliz porque as nossas crianças tão começando a entender o público, que a maioria não sabia o que era. Muita gente às vezes tinha antipatia com o marabaixo, porque não conhecia. E hoje eu podendo levar pras praças, pras escolas, dando continuidade a tudo isso que estamos fazendo… Isso pra mim é muito bom, fico muito feliz mesmo".


Além dos contadores de história, a programação também contou com apresentação de peças teatrais. O diretor do espaço de arte Casa de Cena, Luiz Junior, vê o evento como uma forma de mostrar mais da cultura do estado. “É um sonho realmente realizado, tirado do papel e colocado em prática, porque quando a gente ama a cultura, quando a gente ama o que a gente faz, não vemos obstáculos tão grandes que não possa enfrentar”, conta.


Início do espetáculo "Maribel", pelo espaço Casa de Cena. Foto: Agnes Matilde

O diretor fala, ainda, dos desafios de difundir as histórias pelo estado em decorrência das dificuldades de patrocínio. "A gente às vezes tem os nossos 'paitrocínios', e vai encarando as nossas dificuldades, que às vezes nem se tornam dificuldades. Um obstaculozinho aqui, outro ali, porque a gente não desiste, a gente vai e faz, e mostra nossa cultura". Luiz Junior também destaca a importância da contação de histórias. "Ela traz pra nossas crianças, ela traz pro nosso povo uma oportunidade de tá perto daquilo que se quer, ou seja, da magia. A magia é tudo, e aí a contação de história traz essa magia pras nossas crianças, os adultos viram crianças e assim a gente vai chegando no coração dos outros".


A Semana Estadual do Artesão Amapaense finaliza no dia 24 de março e conta também com feiras, shows e oficinas de artesanato. O evento foi organizado em homenagem ao dia do artesão, comemorado no dia 18 deste mês.


Apresentação da peça teatral "Quem Matou o Curupira?" Foto: Agnes Matilde

0 comentário

Opmerkingen


bottom of page