top of page
  • Foto do escritorAGCom

Carnaval consciente: saiba como priorizar os cuidados com a saúde sexual antes e depois da folia

PrEP e PEP são formas de prevenção ao HIV distribuídas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde.

Editoria de Saúde

Em Macapá, a medicação pode ser adquirida em várias unidades de saúde. Foto: Foto: Vinícius Trindade.

O carnaval contagia multidões com brilho e alegria, mas é essencial lembrar que a folia não deve negligenciar os cuidados com o corpo. Neste período festivo, a responsabilidade e o prazer podem caminhar juntos, assegurando que a diversão não comprometa a saúde sexual.


Além da camisinha, existem outras formas de combate ao Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). No cenário fervoroso dos foliões, uma nova batida de responsabilidade está ganhando destaque: a Profilaxia Pré-exposição (PrEP) e a Profilaxia Pós-exposição (PEP).


A PEP é utilizada em situações de urgência para prevenir infecções, como o HIV e Hepatite B, por meio de antirretrovirais ou imunobiológicos. Já a PrEP envolve a administração diária de um medicamento para preparar o corpo contra o HIV, oferecendo proteção química após sete dias em casos de relações anais e 20 dias para relações vaginais.


Estas profilaxias fazem parte da prevenção combinada, sendo uma associação de estratégias de prevenção do HIV e das hepatites virais, como para a saúde geral das pessoas.

Para usar a medicação, o paciente deve passar por orientação médica. Foto: Vinícius Trindade

Como utilizar?

A médica infectologista do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e Serviço de Atenção Especializada (SAE) do Amapá, Cynthia Dias Martins, trabalha com as duas profilaxias.


Ela alerta que o uso da medicação deve ser feito até 72 horas após a exposição de risco, mas preferencialmente duas horas após a exposição. A medicação deve ser tomada durante 28 dias, para que o organismo não seja atingido de forma permanente, impedindo que o vírus se acople ao sistema genético.


“É importante ressaltar a importância do acompanhamento por uma equipe de saúde capacitada, durante e após uso da profilaxia, monitorando as possíveis reações adversas e realizando exames necessários”, reforça a médica.


O advogado Pedro Monteiro, 28 anos, tem um namorado com o HIV indetectável. Após uma vasta pesquisa na internet sobre qual a finalidade da PrEP, o jovem resolveu procurar o Sistema Único de Saúde (SUS) para tirar dúvidas sobre o tratamento da profilaxia pré-exposição.


“O meu namorado já faz o tratamento há muitos anos e até hoje eu ainda estou com ele, então pensei ‘vou ver essa questão de PrEP’. Depois dos testes para ISTs e da consulta médica, passei a utilizar a medicação e a cada três meses com acompanhamento profissional. Não é difícil, não é burocrático, achei bem simples”, conta Pedro.


Onde encontrar?

A medicação é distribuída gratuitamente. Foto: Vinícius Trindade

Para iniciar a PrEP é necessário procurar o Serviço de Assistência Especializada e Centro de Testagem e Aconselhamento (SAE/CTA), localizado na Rua Jovino Dinoá, 1251, bairro Jesus de Nazaré.


A PEP pode ser encontrada em seis Unidades Básicas de Saúde (UBS), sendo: Marcelo Candia (Zona Norte), Marabaixo (Zona Oeste), Congós (Zona Sul), Perpétuo Socorro (Zona Norte), Unifap (Zona Sul) e Lélio Silva (Zona Sul), com atendimento 24 horas.


Também é possível encontrar nos Hospitais de Emergência, da Criança e do Adolescente, da Mulher e no Serviço de Assistência Especializada e Centro de Testagem e Aconselhamento (SAE/CTA).



*Matéria produzida na disciplina de Webjornalismo ministrada pelo professor Alan Milhomem


0 comentário

Comments


bottom of page