top of page
  • Foto do escritorAGCom

Bares e restaurantes de Macapá valorizam a cultura nortista e se destacam no cenário local

As empresas estão em destaque no mercado gastronômico amapaense e valorizam fortemente a cultura local.


Por Louise Dias

Pastel de frango com tucupi é uma das delícias gastronômicas típicas presente nos cardápios. Foto: Reprodução / Instagram @bardovilamacap.

A Região Norte do Brasil possui uma grande diversidade cultural marcada principalmente pelas raízes negras, indígenas e ribeirinhas. Essa diversidade é expressa na culinária, danças, músicas, crenças e festas populares. No Amapá, as empresas gastronômicas se destacam por abordarem de diferentes formas a cultura nortista.


Um dos exemplos é o Bar do Vila, empreendimento feminino que está no mercado amapaense desde 2018. A empresa apresenta pratos, bebidas, decoração e escolhas de atrações artísticas que valorizam a cultura nortista. Uma característica marcante do bar é a utilização do tucupi no cardápio, uma iguaria preparada à base de mandioca. O caldo é encontrado como acompanhamento e pedido principal, visto que atualmente o Tacacá, prato de origem indígena, já está inserido como opção para os clientes.

Proprietárias do Bar do Vila, Aline Araújo e Manuh Coutinho. Foto: Reprodução / Instagram @alineaarj

A sócia proprietária do bar, Aline Araújo, conta como surgiu a idealização de proporcionar regionalidade ao local. “Eu e Manuh – esposa e sócia proprietária – já fizemos muitas viagens juntas e sempre aproveitamos para conhecer espaços de cada lugar. Percebemos o quanto outras cidades abraçam a própria cultura e achamos muito interessante. Assim, queríamos algo que tivesse uma cara jovem e proporcionasse regionalidade. Dessa forma, surgiu o Bar do Vila, que valoriza a cultura da região norte”, conta.


O empreendimento também é espaço para a música regional e já foi espaço para apresentações de atrações locais como Jhimmy Feiches, Patrícia Bastos, Deise Pinheiro, Ariel, além de rodas de Marabaixo. O bar também já foi palco para apresentar as novas artistas do Rap, MC Deeh e Yanna MC, que expressam regionalidade nos sons.


“O Norte, na pontinha do mapa, tem uma manifestação cultural impecável, desde a culinária, até a música e as danças. Então, a valorização disso deveria ser um trabalho social de todos, por isso vemos com extrema importância mostrar nosso Norte, nossas perspectivas para todo mundo que frequenta o espaço”, ressalta Aline Araújo.


Ayenn Teixeira frequenta o bar desde a inauguração e conta o que mais chama atenção. “A diversidade de atrações é o que mais atrai. Em qualquer horário, procuro o Vila para me divertir e encontrar as amigas, pois é um ambiente que faz eu me sentir bem”, afirma.


A empresa ganhou premiações do Festival Brasil Sabor Delivery, na categoria Melhor Bar, em 2020, e foi destaque no 7º Prêmio Melhores da Gastronomia Alcilene Cavalcante, na categoria Melhor Bar, em 2022. As premiações proporcionaram um sentimento de felicidade à equipe que trabalha e para os frequentadores do empreendimento.


RESTAURANTE

A cultura nortista está inserida fortemente na decoração do ambiente. Foto: Louise Dias / Jornalismo Unifa

O Restaurante Amazonas Peixaria é uma empresa familiar que está localizada na frente do Rio Amazonas. A cultura nortista está inserida fortemente na decoração do ambiente, no cardápio, nos projetos musicais, na vestimenta dos atendentes e na comunicação da empresa com os clientes.


O CEO do restaurante, Andreo Bastos, relata como surgiu a ideia de promover a cultura dos ribeirinhos no estabelecimento. “Com os impactos da pandemia no comércio, ainda em período de isolamento, foi necessário buscar alternativas para lidar com as questões emocionais, assim observei que o empreendimento não possuía uma identidade visual. Então comecei a analisar o cotidiano, fazer pesquisas e justamente pela localização, pensei na população que mora às margens dos rios. Por que não apresentar a cultura dos ribeirinhos para os clientes?”.


Toda a proposta do restaurante faz parte de uma criatividade que visa valorizar a história da Região Amazônica. O ambiente conta com produtos que lembram as casas ribeirinhas e a vida desses moradores, como lamparinas, paredes de madeiras, canoas e baterias de panelas.

Peixe Beira Rio é um dos pratos mais pedidos. Foto: Reprodução / Instagram @amazonaspeixaria.

O cardápio possui toda a identidade na terra, desde os ingredientes aos nomes escolhidos. Os peixes são os mais pedidos entre os pratos, como o Peixe Beira Rio, um filé de peixe recheado com camarão regional, jambú e molho de tucupi. Outra opção do cardápio é o Filhote Empanado Crocante, que é acompanhado de maionese gourmet de picles de pimentinha verde e coentro, baião amapaense de feijão manteiguinha e camarão salgado regional.


A cliente Beatriz Melo foi pela primeira vez ao restaurante almoçar e esbanjou elogios. “A comida é muito boa e o lugar retrata uma regionalidade que encanta. É um local ótimo para apresentar aos turistas, visto que há a nossa história em todo lugar. Voltarei mais vezes e pretendo trazer outras pessoas para conhecerem”, garante.

Cantor Zé Miguel no Projeto Ribeirinhos. Foto: Reprodução / Instagram @amazonaspeixaria

O empreendimento também conta com o Projeto Ribeirinho, que propõe convidar artistas da Música Popular Amapaense para se apresentar no restaurante como forma de incentivar os clientes a conhecerem e a consumirem mais a cultura local. O cantor que mais participa do projeto é o artista Zé Miguel.


Os drinks dos restaurantes são criados de forma original, visto que se inspiraram em receitas convencionais e foram readaptados com produtos locais. Entre as opções, está o Tuíra, que conta com gengibirra e é uma homenagem da bebida popular das Festas de São Tiago, no município de Mazagão. O drink destaque é o Yasa’i, que possui vodca, geleia de cupuaçu da casa, café de açaí e siciliano, o qual levou o bartender João Ícaro a vencer o Concurso Enchefs, na categoria Chef Coqueteleiro, no 16º Festival Brasil Sabor.


O Restaurante Amazonas Peixaria já recebeu por dois anos seguidos o título de Melhor Culinária Amapaense, por meio do Prêmio Gastronômico Alcilene Cavalcante e já recebeu o Prêmio Garfo de Ouro, uma titulação nacional.

Leia mais:






*Reportagem produzida na disciplina de Webjornalismo ministrada pelo professor Alan Milhomem

0 comentário

Comentários


bottom of page